Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Valentine

um blog indefinido e mesclado como só ele sabe ser

Querida, não vais mudar de casa.

 

 

  Uma das coisas que ninguém me avisou foi que eu tinha de começar a poupar dinheiro em 2009 para conseguir viver sozinha em 2019. Um conselho maternal, transmitido com ternura e preocupação, que me dissesse que o meu primeiro ordenado não ia chegar para tudo e que as rendas iam ser absurdas nos meus vintes. Dizem que as mães sabem sempre tudo, têm sempre razão. Tinha-me dado imenso jeito a minha mãe ter previsto o rídiculo do mercado imobiliário antecipadamente. Se ela soubesse as dores que me tinha poupado... 

 

  Horas passadas no Pinterest a aperfeiçoar o meu quadro dedicado ao imobiliário para que tudo tivesse pronto a tempo. Já estava decidida a cor das paredes da sala, os azulejos da casa de banho e a disposição das molduras no corredor. Um esforço imenso brutalmente abalroado com uma breve pesquisa no Imovirtual ou qualquer outro do género. 

 

  Isto é aquela parte em que entram as mentes positivas e dizem "Jules, ainda vais a tempo. És nova, estás no teu primeiro emprego, a vida dá muitas voltas!". Eu percebo isso tudo e tenho plena noção. Mas, caramba, que desilusão. Como é que é suposto uma pessoa conseguir sentir-se adulta se nem sequer consegue viver sozinha? 

 

  Se algum vendedor imobiliário ler este post, deixo-lhe aqui uma mensagem: eu não peço muito, um T1 ou T0 (desde que a cama não seja a 20 centímetros do fogão, como já vi) perto do escritório a um preço, jeitoso que só ele, é suficiente

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.