Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Valentine

um blog indefinido e mesclado como só ele sabe ser

29

  O nosso amor foi demasiado fugaz para que o tivesse percebido. Escorregou-me das mãos, como uma barra de sabonete, por o querer tanto e, ao mesmo tempo, não saber como lidar com ele. Segundo os que estavam de fora, tinhamos tudo para dar de certo. Ficávamos bem, tinhamos estilos parecidos, éramos agradáveis à vista de quem nos via.

  "Sabes muito bem que vocês nunca foram meros amigos, sempre houve algo mais". Palavras de uma amiga minha quando retomámos o contacto, depois de meses e meses sem falarmos. Do meu ponto de vista, sim, sempre fomos algo mais que amigos. Eu sempre olhei para ti como "aquele rapaz que eu desejava mas que era impossível ter" por variás razões. Talvez por isso tenha vivido tudo tão sonhadora, sem um beliscão que me chamasse à razão. Mas, do teu ponto de vista, não, nós éramos amigos que tentaram algo mais e falharam redondamente. Eu era o teu porto de abrigo, comigo tu podias contar sempre, e ainda hoje é assim. 

  O tempo passou, muita coisa com ele mudou. Hoje, penso em ti como a pessoa mais fascinante que alguma vez conheci, que, no entanto, se perdeu no meio da fantasia lubridiosa. E recordo com tristeza o facto de teres sido a única pessoa que amei verdadeiramente, a quem me entreguei de corpo e alma, sabendo que não voltarei a fazê-lo, tão cedo. 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.