Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Valentine

um blog indefinido e mesclado como só ele sabe ser

Literary Valentine: Summer readings

  Já toda a gente sabe que a senhora dona deste pequeno estaminé é completamente obcecada por livros. Páginas, capas, imagens, folhear, etc. Sempre fiel ao livro físico, e a negar tudo o que seja leitura digital... Mas isto não é bem assim. Infelizmente, os livros continuam a custar mais que os meus olhos e a minha conta bancária não o permite. Fui obrigada a render-me aos ditos livros digitais e tenho a admitir que podia ser bem pior. O mais chato é mesmo o tablet ficar sem bateria, porque de resto, a história no ecrã ou em páginas continua a ser a mesma. 

 

  A fim de me motivar (ou uma tentativa mais ou menos falhada de), fiz uma lista com todos os livros que pretendia ler este verão, entre eles, a trilogia Divergente, a saga Uglies e outros tantos de young adult, o meu estilo por excelência. Tendo despachado o Divergente em 2 dias, achei que estava com boa pedalada. E estava, porque entretanto li o Insurgente e o Fangirl, mas o trabalho meteu-se pelo caminho. Estar numa loja das 9 às 5 todos os dias dá-me cabo de tudo. Chego a casa exausta e todos os bocadinhos que tenho são destinados ou a dormir sestas que me desregulam todo o fuso horário ou a tentar manter um mínimo de interação social. 

  Assim sendo, para todos os que procuram leituras de verão, recomendo:

  • todo e qualquer livro da Rainbow Rowell - a mulher sabe escrever um bom livro e das melhores personagens de sempre, recomendo o Fangirl obviamente!
  • "The Catcher in the Rye" do J. D. Salinger - um must-read em qualquer estante de qualquer jovem;
  • "The Secret Life of Bees" da Sue Monk Kidd - um livro que ao inicio parece uma coisa, mas surpreende imenso;
  • "Gone Girl" da Gillian Flynn - o filme sai ainda este ano, penso eu, e o livro resume-se a duas palavras: plot twist;
  • todo e qualquer livro do Carlos Ruiz Zafón - outro homem que faz magia com as palavras; 
  • e, obviamente, todo e qualquer livro do John Green, o homem da minha vida, para sempre. 

 

  Espero ter sido útil, e, para quem as tem, boas férias!